Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Antigo canteiro de obras do Canal do Sertão é transformado em escola pública
25/04/2018 - 13h55m

Antigo canteiro de obras do Canal do Sertão é transformado em escola pública

Governo de Alagoas, por meio da Seinfra, doou local após concluir obras do Trecho III, em Inhapi

Antigo canteiro de obras do Canal do Sertão é transformado em escola pública

Escola municipal beneficia diretamente mais de 395 crianças, desde alunos da educação infantil até o 8º ano. (Fotos: Julianne Leão)

Texto de Julianne Leão

Para reutilizar recursos e reaproveitar espaços públicos, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), doou o antigo canteiro de obras do Canal do Sertão, em Inhapi, para abrigar uma escola pública no município. Com a ação, foi criada a Escola Professora Maria da Silva Brandão.

Com uma área de 30.359 m², a escola conta com um auditório, oito salas de aula, cozinha, refeitório, sala de coordenação, banheiros, estacionamento, biblioteca e “sala do saber”, um espaço em que as crianças podem aprender enquanto brincam. Além disso, existe um projeto interno de fazer uma horta com os alunos, que servirá como apoio para o preparo das refeições servidas no próprio espaço.

A diretora da escola, Givalda Regina, conta o alívio de poder contar com um lugar novo e bem localizado para atender as crianças da região. “Está tudo novinho em folha. Não precisamos fazer quase mudança nenhuma na estrutura do prédio, que já tinha salas bem divididas e um tamanho excelente para nossas necessidades. É como se já tivesse sido feito para gente”, disse.

a

Entre as diversas melhorias realizadas pela ação, está o encerramento de turmas multisseriadas da educação infantil ao 5º ano; a realocação de alunos do 6º ao 8º ano, que precisavam ir para a cidade para frequentar as aulas; além de, finalmente, a escola poder ter seu próprio terreno, como comemora o secretário municipal de Educação, Moab Damasceno.

“Antes os alunos de educação infantil tinham aulas junto com os estudantes maiores, do 1º e 2º ano, por exemplo. Isso acontecia porque não tínhamos espaço para abrigar tantas crianças de classes diferentes em salas específicas. Agora cada turma conta com um professor em sua sala de aula, e o aprendizado ficou mais centralizado e direcionado, de acordo com as especificidades de cada turma”, explica o representante do município.

 O secretário da Infraestrutura, Fernando Fortes Melro, acredita que iniciativas como essa fazem Alagoas crescer. “Essa iniciativa demonstra como podemos aproveitar ao máximo nossos recursos. Um terreno que antes já servia à população com uma obra de suma importância continuará mantendo seu papel de desenvolvimento para o Estado de Alagoas, facilitando o acesso à educação para crianças em situação de vulnerabilidade”, assinalou.

s

Esperança renovada

Em funcionamento desde fevereiro deste ano, a escola municipal beneficia diretamente mais de 395 crianças, desde alunos da educação infantil até o 8º ano. Uma delas é Kauane de Oliveira, 10 anos, que está no 5º ano do fundamental.

“Antes a gente tinha que andar muito tempo de casa até a escola e agora está bem mais perto. Também é bom porque aqui tem tudo que a gente precisa, e não precisamos mais dividir as aulas com crianças menores. Antes a gente tinha que aprender coisas que já sabia, porque os pequenos ainda tinham que aprender algum assunto, e onde eu estudava só tinha uma sala”, comentou a estudante.

Pedro Alves tem 11 anos e estuda na mesma sala que a colega. Ele conta que antes de ir para a nova escola, tinha aulas em um sítio, onde dois professores davam aulas, de forma precária, para crianças que moravam na região. “Era difícil porque nem parecia uma escola. Eu até repeti de ano, mas esse ano passei e vim pra cá. Agora está bem melhor”, disse o estudante.

O professor Wellington Santos leciona nas turmas do 4º e 6º ano na escola, e compara a realidade com o que era vivido antes do espaço cedido pelo Estado.

“Eram até três modalidades diferentes em uma turma só. Ficava difícil trabalhar assim, até no nosso planejamento como professor, a gente tinha que ensinar assuntos de diferentes níveis para crianças de várias idades, todas de uma só vez, em uma mesma sala. Esse novo espaço veio no tempo certo, nos ajudou muito”, contou o docente, ao explicar que até o rendimento dos alunos ficou melhor.

“Já é possível notar uma grande diferença no aprendizado da maioria das crianças. Algumas ficavam dispersas durante as aulas, e a gente não tinha como administrar tantas crianças em uma só turma. Agora eles têm um desempenho escolar muito mais positivo, além de estarem mais comprometidos com o processo de aprendizado”, explicou o professor.

w

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

ouvidoria.png

banner-transparencia.png

Órgãos Vinculados

Casal

 

DER-AL

 

Serveal

Integra

Diário Oficial

cpl.jpg