Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Governo entrega esgotamento sanitário do Francês em abril
06/03/2015 - 18h47m

Governo entrega esgotamento sanitário do Francês em abril

Empresários comemoram conclusão das obras, que devem entrar em fase de teste este mês graças à liberação de recursos intermediada por Renan Filho

Após cerca de quatro anos paralisada, a obra de esgotamento sanitário da Praia do Francês, no município de Marechal Deodoro, foi retomada na última quinta (5), após o governador Renan Filho ter conseguido, em viagem a Brasília, a liberação de R$ 2,6 milhões junto à Fundação Nacional da Saúde (Funasa) para a finalização do serviço.

 

Segundo o secretário-adjunto de Habitação, Saneamento e Urbanização da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), Humberto Carvalho, a previsão é de que o saneamento, que compreende 18,5 km de rede, esteja concluído no próximo mês de abril.

 

“Com a ordem de reinício do serviço, a obra será completamente finalizada em março e entrará em fase de teste para corrigir possíveis falhas e vazamentos. Em abril, o esgotamento sanitário já estará em operação”, explicou o secretário-adjunto.

 

De acordo com o superintendente de Políticas de Saneamento da Seinfra, Jamerson Lima, a estação de tratamento, toda rede coletora, estações elevatórias e o emissário final da rede de esgotamento sanitário já estão construídos.

 

Com a finalização da obra, o saneamento básico da Praia do Francês vai possibilitar a diminuição da poluição, a melhoria da qualidade de vida dos habitantes e o aumento de investimentos no local, que é um dos principais pontos turísticos do Estado.

“Há muito tempo é um desejo do empresariado da região a conclusão dessa obra. Sem o saneamento básico, o Francês não tem capacidade de evoluir, as atuais condições inviabilizam os investimentos de empresas no local”, destacou o diretor da rede de hotéis Ponta Verde, Mauro Vasconcelos.

Outro empresário da região, o proprietário do Restaurante Parada de Taipa, Felipe Avelino, disse que sem o saneamento, os estabelecimentos têm que custear uma solução alternativa.

 

“A gente tem que custear o serviço, o que sai caro para os estabelecimentos. Por isso, muitos acabam jogando no mar. Já vi muitas vezes pessoas reclamando do mau cheiro por aqui e isso prejudica o turismo na região”, disse. 

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

ouvidoria.png

banner-transparencia.png

Órgãos Vinculados

Casal

 

DER-AL

 

Serveal

Integra

Diário Oficial

cpl.jpg