Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias No Canal do Sertão, 100% do processo de britagem é aproveitado
30/06/2015 - 16h03m

No Canal do Sertão, 100% do processo de britagem é aproveitado

Há uma central de britagem que transforma a rocha extraída do solo em produtos de menor granulometria

No Canal do Sertão, 100% do processo de britagem é aproveitado

Iniciativa reduz impacto ambiental da obra. (Foto: Assessoria)

Shirley Emerick

Assessoria Odebrecht

 

No trecho IV do Canal do Sertão, de responsabilidade da Odebrecht Infraestrutura, as rochas extraídas na obra são 100% aproveitadas, minimizando por completo o impacto ambiental na região. No beneficiamento das rochas, são produzidas britas e bica corrida, os principais produtos e que são facilmente aproveitáveis. Mas, no processo, são também gerados subprodutos como pó de pedra e rejeito, que no Canal do Sertão,  são utilizados para a execução dos serviços de solo cimento e revestimento primário. 

 

Nos 30 km do trecho, estão previstos alguns tipos de estruturas, como canais retangulares, canais trapezoidais, comportas, pontes canais, sifão e túnel. O trecho IV está localizado entre os municípios de Senador Rui Palmeira e São José da Tapera -  vai do km 92,93 ao km 123,40, para um traçado total de 250 km. 

 

Há uma central de britagem que transforma a rocha extraída do solo em produtos de menor granulometria. Os subprodutos desse processamento ficariam como passivos ambientais, e assim teriam de passar por tratamento para a sua destinação final.

 

Para reduzir os impactos ambientais e também reduzir custos, a equipe de obra realizou estudos e constatou que seria possível também o aproveitamento do pó de pedra e rejeitos para a execução do solo cimento e revestimento primário.

 

“Com isso, utilizamos praticamente 100% dos subprodutos gerados”, conta Omar Barreto, gerente de Engenharia da Odebrecht  Infraestrutura na obra.

 

Para a realização dos serviços do Canal do Sertão será necessário o beneficiamento de cerca de 270.000m³ de rocha, que serão transformados em brita nº1, brita nº0 e bica corrida. Todo esse material será aproveitado na execução de serviços de concreto de drenos. Eles demandarão um volume de 205.000m³ de materiais beneficiados - brita nº 1, brita nº 0 e bica corrida.

 

“Nossa preocupação é criar soluções para atender o contrato e ser socialmente responsável, respeitando o meio ambiente”, afirma Alexandre Biselli, diretor de Contrato da Odebrecht  Infraestrutura. 

 

 

Os estudos e a aplicação do processo mostraram que é possível a utilização de praticamente todo material do subproduto gerado no processo de britagem, reduzindo o passivo ambiental e também os custos, uma vez que não será mais necessário explorar jazidas de solo fora da faixa de domínio. Atualmente, com o avanço de 41% das obras, o estoque dos subprodutos é praticamente zero.

 

O Canal Adutor do Sertão é um empreendimento destinado a levar água para o Sertão do Estado de Alagoas, beneficiando cerca de 42 municípios e aproximadamente um milhão de pessoas.

 

O traçado inicia na captação de água do Rio São Francisco em Delmiro Gouveia e finaliza no município de Arapiraca, totalizando 250km de percurso.

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

ouvidoria.png

banner-transparencia.png

Órgãos Vinculados

Casal

 

DER-AL

 

Serveal

Integra

Diário Oficial

cpl.jpg